12 novembro 2009

Sporting: MEMBRO DA JUVE LEO NOVO DIRECTOR - 'Grande Capitão' Novo Director desportivo

Ricardo Sá Pinto, "o grande capitão", já é o director do futebol do Sporting. O antigo jogador dos leões aceitou o desafio de substituir Pedro Barbosa, mas o cargo terá outras implicações para além da direcção desportiva. O novo director já teve uma palavra a dizer na escolha do treinador. José Eduardo Bettencourt quer apresentar ambos amanhã.

O antigo capitão é uma boa escolha, segundo Carlos Xavier, Pedro Martins, Octávio Machado ou Manolo Vidal. " É uma boa escolha. Tem garra e é a imagem do clube, uma mais-valia e uma boa oportunidade, tenho a certeza que vai ter sucesso", afirmou Xavier. Já Pedro Martins, jogou com ele e agora treina o Varzim e não tem dúvidas de que "este era o desejo dele há muito", e espera que tenha mais sucesso e seja mais feliz no cargo do que Pedro Barbosa.

"Rapaz sensato, leal, honesto, que conhece a realidade do Sporting e pode ser muito útil ao clube", acredita Manolo Vidal, antigo dirigente dos leões. Já Octávio Machado treinou-o e sabe que "tem carisma, vontade de fazer coisas boas, e uma entrega total ao Sporting. Tentou acrescentar algo à sua experiência no futebol com o curso de Gestão Desportiva e agora pode tirar proveito disso".

E numa altura em que os adeptos parecem estar de costas voltadas para a equipa, o nome de Sá Pinto faz todo o sentido. É membro da Juve Leo e usou a camisola 76 no Standard Liège em homenagem à claque sportinguista, criada em 1976. A Juventude Leonina retribui o carinho em todos os jogos com uma tarja em honra do "grande capitão".

Ricardo Sá Pinto também ficou conhecido por "Ricardo Coração de Leão", pela entrega ao jogo e pela garra que o caracterizava dentro de campo. Nasceu no Porto a 10 de Outubro de 1972, dia do aniversário de José Alvalade, fundador do Sporting. O temperamento forte e o carisma não o deixaram cair no esquecimento dos adeptos.

Segundo fonte do clube "leonino", Sá Pinto, que exerce funções nas relações externas e internacionais do clube, fez mestrado em marketing e desporto, uma licenciatura em comunicação empresarial e um curso de direcção desportiva, no qual adquiriu conhecimentos e técnicas específicas para o desempenho de funções ao nível de um director desportivo de um clube profissional.

Em relação à escolha do treinador, o presidente José Eduardo Bettencourt, segundo a mesma fonte, já tomou a sua decisão entre um lote de vários candidatos pré-seleccionados, e pretende anunciá-la até sexta-feira, juntamente com o anúncio do novo director desportivo, depois de concretizadas as negociações que mantém com o técnico desejado, sendo certo que o actual treinador da Académica, André Villas-Boas, é um dos nomes que consta da referida lista.

Na opção por Sá Pinto pesou, também, a inegável popularidade e imagem muito favorável que goza junto da massa adepta do Sporting, factor ao qual o presidente José Eduardo Bettencourt não foi indiferente, numa altura em que persiste um afastamento dos sócios em relação à equipa de futebol e à estrutura dirigente.

Essa imagem favorável foi conquistada ao longo da sua carreira ao serviço do Sporting, pelo temperamento guerreiro, invulgar entrega ao jogo e carisma, ao ponto de ser visto como um símbolo para as várias claques do clube de Alvalade, entre as quais a Juventude Leonina, da qual é membro.

Esse temperamento, que lhe conferiu o epíteto de "Ricardo Coração de Leão", levou-o a cometer um acto irreflectido que marcou a sua carreira em Abril de 1997, quando se dirigiu de Alvalade para o Jamor para agredir o então seleccionador, Artur Jorge, depois de ter lido na imprensa que tinha sido preterido da convocatória para o jogo com a Irlanda do Norte, de qualificação para o Mundial de 1998, em França, por razões de natureza disciplinar ou o "chega para lá" a Rui Jorge, quando este recebeu a braçadeira de capitão, são apenas dois exemplos pouco felizes de um percurso profissional pleno de sentimento.

A agressão ao então seleccionador nacional, Artur Jorge, por não o convocar, valeu-lhe um castigo de um ano de suspensão em Portugal, o Sporting viu-se forçado a transferi-lo, por um preço inferior ao da sua cotação antes da agressão, para a Real Sociedad, de Espanha, onde permaneceu durante três anos, de 1997 a 2000.

Antes tinha ingressado no Sporting em 1994, proveniente do Salgueiros, realizando com a camisola verde e branca 77 jogos oficiais e marcando 20 golos, regressando a Alvalade depois da experiência no futebol espanhol.

De 2000 a 2006 voltou a jogar no clube do seu coração, em 97 jogos oficiais nos quais marcou 14 golos, tendo disputado o último jogo frente à Naval 1º de Maio, na antepenúltima jornada do campeonato 2005/06, no qual viu um cartão vermelho directo que precipitou o fim da sua carreira no Sporting, então sob o comando técnico de Paulo Bento com quem chegou a protagonizar alguns "choques".

Quando se pensava que poria termo à carreira futebolística, até pelos problemas de lesões que passaram a apoquentá-lo, ingressou no Standard de Liége, que representou até ao final da época 2006/07.

Actualmente com 37 anos, apresta-se para suceder ao anterior director desportivo, Pedro Barbosa, integrado na nova estrutura do futebol, na qual será o elo de ligação entre a SAD, a equipa técnica e os jogadores.

A primeira função de Sá Pinto está já a ser cumprida: ajudar na escolha e contratação do novo técnico.

Daqui para a frente, o ainda oficialmente membro do departamento de expansão leonino e membro da Juventude Leonina vai encarar um duplo cenário: atacar o mercado de Inverno para reforçar a equipa e planear a próxima época.

Sem dar a luta pelo título como perdida na actual temporada, todos em Alvalade reconhecem que muito dificilmente o atraso será recuperável, dada a dinâmica de Benfica e Sp. Braga e o avanço do F. C. Porto.

Por isso, tanto os reforços de Inverno, a serem alcançados, como o novo técnico, que tudo indica ser português, sendo esta também a preferência do novo director desportivo, terão nos horizontes preparar a próxima temporada com todas as condições.

É essa a mensagem que Sá Pinto e Bettencourt vão passar para os sócios e adeptos quando as decisões forem assumidas, como o presidente disse, amanhã, sexta-feira 13.


1 comentário:

Anónimo disse...

VOLTA SA PINTO! CORAÇAO DE LEAO!

Enviar um comentário