16 novembro 2009

Mundial 2010: "UM EXÉRCITO AZUL E AMARELO" - Portugal 1-0 Bósnia


Foto: Maisfutebol


Um exército azul e amarelo


O Portugal-Bósnia foi considerado de risco elevado. Os 3000 bósnios não se calaram a partida inteira, mas não existiram desacatos, tirando alguns objectos arremessados quando Bruno Alves festejava o golo.

Faltavam duas horas para o início do jogo quando os adeptos bósnios chegaram ao Estádio da Luz. Ficaram retidos nas imediações do recinto, mas nem por isso deixaram de marcar posição. Gritavam, saltavam, não se calaram. Essa foi a imagem que deixaram: nunca estiveram calados e, durante a primeira parte, ouviram-se mais os 3000 bósnios do que os 57 mil portugueses.

Tirando um incidente à entrada (ver caixa), não se registaram grandes desacatos por parte dos apoiantes bósnios. Não se cumpriram, assim, os piores receios da PSP. A polícia nunca facilitou e destacou 450 agentes para a Luz, a maioria para acompanhar os visitantes. Os bósnios chegaram de toda a Europa e não apenas de Sarajevo, o que dá para mostrar a importância do jogo para uma nação que ainda nem fez vinte anos.

A maioria dos apoiantes eram de claques, os BH Fanaticos, considerada um dos grupos mais extremos de toda a Europa, devido ao nacionalismo daquele povo balcânico. Um autêntico exército azul e amarelo, em constantes picardias com os portugueses.

O único problema registou-se no golo de Bruno Alves, quando o portista festejou perto da bancada onde estavam os bósnios. Foram arremessados alguns objectos, sobretudo garrafas de plástico, mas não acertaram em ninguém. O Corpo de Intervenção entrou de seguida. E ali ficou até ao final.




Fonte: JN


Ver vídeos... AQUI

Sem comentários:

Enviar um comentário