13 dezembro 2008

White K.O.; Máfia...: ATÉ JÁ... OU ATÉ SEMPRE??? Perguntam os Ultras de Matosinhos - Vitória Guimarães 1-0 Leixões [2]




Mais... AQUI

Grécia: ADEPTO CONDENADO A PRISÃO PERPÉTUA - Panathinaikos vs Olympiakos

Grego condenado a prisão perpétua
EM CAUSA O HOMICÍDIO DE UM ADEPTO DO PANATHINAIKOS


Um tribunal de Atenas condenou a prisão perpétua um dos 12 acusados da morte de um adepto do Panathinaikos em Março de 2007, informa a imprensa grega.

A vítima, Mijalis Filopulos, de 22 anos, faleceu depois de receber uma facada durante confrontos entre os adeptos do Olympiacos e do Panathinaikos, nos arredores do estádio, aquando do jogo da equipa feminina de basquetebol do Panathinaikos.

Christos Sakatis foi condenado a prisão perpétua pela autoria do homicídio de Filopulos, enquanto que outros dois réus foram condenados a 10 anos de prisão, com pena suspensa, por colaboração na morte do adepto do Olympiacos, anunciou o "Sportfm". Os outros acusados foram condenados a penas menores por delitos de violência.

Os adeptos de ambas as equipas, que se encontravam à espera da sentença à porta do Tribunal de Atenas, envolveram-se em conflitos e obrigaram a polícia a intervir com recurso a gás lacrimogéneo.

O julgamento prolongou-se durante três meses e os advogados de defesa declararam que vão recorrer das sentenças aplicadas aos réus.



Fonte: Record

12 dezembro 2008

CL.: AS "CURVAS" NO ESTÁDIO DO DRAGÃO - FC Porto 2-0 Arsenal


VER mais FOTOS... AQUI

10 dezembro 2008

Champions L.: GRUPOS SUIÇOS ATENTOS AO "MOVIMENTO" EM PORTUGAL - Basileia 0-1 Sporting

1ª Liga: CURVA BRACARENSE - Trofense 0-0 Braga


Incidentes antes e depois do jogo... LER mais... AQUI

09 dezembro 2008

Espanha: MIRASIERRA LIBERTADO... SOB CAUÇÃO - ... Liberdade para Santos! [5]




Adepto do Marselha afinal sai em liberdade
SANTOS MIRASIERRA DETIDO APÓS JOGO COM ATLÉTICO MADRID


Santos Mirasierra, adepto do Olympique de Marselha condenado a três anos e meio de prisão em Madrid, foi libertado sob caução ao início da tarde. Uma informação avançada por fontes judiciais.

Recorde-se que o caso remonta ao embate dos franceses com o Atlético de Madrid, a 1 de Outubro na capital espanhola, em jogo da Champions.

O adepto foi acusado de ter atirado uma cadeira a um polícia, que ficou ferido na cara.

Após apresentar recurso à decisão, este foi aceite e o ultra do Marselha acaba por sair em liberdade poucas horas antes do início do reencontro entre as duas equipas, na derradeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.




Fonte: Record

Brasil (DF): POLÍCIA DISPARA SOBRE ADEPTO - Goiás 0-1 São Paulo

08 dezembro 2008

1ª Liga: AS "CURVAS" NO AFONSO HENRIQUES - Vitória Guimarães 1-0 Leixões [1]







VER mais FOTOS e VÍDEOS... AQUI

Entrevista: EX-LÍDER DOS DIABOS VERMELHOS - “Um novo grupo... Uma história mal contada”


Entrevista a Emanuel Lameira, ex líder dos Diabos Vermelhos


Emanuel, como é estar tanto tempo longe da curva Benfiquista?
não tenho estado propriamente longe, tenho estado é fora da Curva. Continuo a ir ao futebol sempre que posso, vou á bola com pessoal amigo, apoio o clube como posso. Continuo a tentar perceber e a tentar acompanhar o que se passa nas curvas em geral.

O que te levou a abandonar os Diabos?
A forma como estavam a ser geridos e a falta de identificação que eu sentia com essa gestão. Sendo eu o chamado "Presidente" ou "Líder" tinha que dar muitas vezes a cara por decisões com as quais eu não concordava, como tal e visto que não consegui mudar o rumo da situação, achei que sair era o melhor que podia fazer.

Quando saíste, formas-te de certa forma um novo grupo, como correu esse projecto?
Isso é uma historia mal contada. Quando sai da direcção dos DV, mantive-me no sector dos Diabos, acompanhava tudo o que se fazia e passava no Grupo. Numa ida a alvalade uma pessoa do meu grupo de amigos ligou para o numero dos DV para marcar bilhetes. Foi informado que só havia bilhetes para núcleos organizados oficiais dos DV e que só depois disso é que teriamos direito a bilhetes caso não tivessem já esgotado. Como queríamos garantir bilhetes para ir a alvalade e éramos todos Diabos, essa pessoa disse para reservar bilhetes para os Warriors. Foi assim que surgiu esse grupo. Basicamente podemos dizer que os Warriors nasceram porque a direcção dos DV na altura nos obrigou a criar um núcleo para poder garantir bilhetes para ir a bola.

Se pudesses, que soluções encontrarias para mudar o rumo dos acontecimentos?
Na altura em que sai havia 2 ou 3 hipóteses. Uma das hipóteses foi a que escolhi, sair. Quando sai da Direcção dos Dv nao tinha como objectivo sair dos DV, afastar-me do Grupo. Eu não preciso de estar na direcção dos DV para me sentir lá bem. Poderia estar fora da direcção e ajudar e colaborar no que pudesse e no que me pedissem. A partir dai uma serie de coisas aconteceram que me obrigaram a afastar das pessoas e consequentemente dos Diabos. Não são os Diabos que fazem as pessoas, mas sim o contrario. São as pessoas que fazem os Diabos. Soluções para o estado actual? Não me compete a mim arranjar soluções para isso. Posso sempre sugerir respeito pelo passado e pelas pessoas. Humildade em reconhecer os erros.

Neste momento o que fazes para ocupar o tempo?
Actualmente, mantenho a minha vida trabalhando na minha loja, como sempre. Comecei a fazer com alguma frequência organização de eventos, nomeadamene concertos. Quando estava na direcção dos DV organizava 1 concerto por ano, de vez em quando. Quando sai da direcção e visto que a minha disponibilidade aumentou comecei a fazer concertos quase todos os meses. Organizei também as 2 primeiras convenções de Tatuagem feitas em Portugal no ano de 2005 e 2006.

O que achas que mudou no movimento desde que o conheces, até aos dias de hoje?
Eu continuo "agarrado" ao estilo Ultra e todas estas "modernices" dos Casuals me faz uma certa confusão. Sempre valorizei as coreografias, os cânticos, as concentrações e as deslocaçãoes em grupo e numerosas e hoje em dia pouco disso se passa em Portugal. Ha novas ideias novas tendencias nas quais eu nao me revejo, embora entenda o porque de algumas delas aparecerem De qualquer das formas eu defendo a Historia e Tradições do movimento Ultra e a esse nível há muitas falhas nos grupos de hoje em dia. Não vejo um legado das Velhas Guardas para os mais novos. Não vejo referencias a dar bons exemplos dentro dos Grupos. Acho que os Grupos perderam a sua capacidade interventiva a nível social. Acho até que os Grupos deixaram de ser Grupos e passaram a ser conjuntos de Grupinhos onde cada um faz o que lhe apetecer, sem um rumo pensado e definido, sem uma identidade realmente de Grupo enquanto Grupo único e indivisível.

Qual é para ti o melhor grupo na actualidade?
A minha família e amigos. Não vejo um grupo que me encha as medidas a todos os níveis que me convença que este é realmente o melhor grupo.

Este blog sempre foi apologista dos grupos dos escalões inferiores, qual é a tua opinião sobre eles? E qual achas que serão os melhores neste momento?
Não tenho grande informação para poder falar com segurança sobre isso, há ai alguns projectos de valor pessoal antigo que mantém nesses grupos pequenos o que de melhor falta nos grandes sem desprimor para outros, posso destacar Ultras Ermesinde e os Fama Boys. Muito possivelmente são os últimos bastiões do movimento Ultras. Quer seja pela repressão exercida sobre os principais Grupos dos principais clubes quer seja pela falta de capacidade dos Grupos reagirem contra essa repressão. Dentro de grupos mais pequenos e clubes mais pequenos, talvez consigas ainda viver o movimento no seu aspecto mais puro. Não sei bem como é ser de um grupo pequeno porque eu sempre fiz parte de um grande Grupo Ultra que apoia o melhor Clube do Mundo.

Por falar em repressão, o que achas da actual lei?
Ridícula, castradora, parcial, discriminatória. Podia ficar aqui horas a falar sobre isso. Basicamente aquilo que mais me parece indiscutível é a necessidade que as autoridades tiveram em arranjar bodes expiatórios para justificar o dinheiro gasto em pseudo seguranças nos estádios a partir do euro 2004. Se acabarem com as equipas especiais para acompanhar as claques, há muita gente que vai ter que voltar a fazer combate ao trafico de droga em bairros problemáticos e isso é deveras arriscado. Se acabarem com os acompanhamentos ao que se passa em blogs de net como o teu, há muita gente que vai ter que voltar a fazer serviço a porta do hipermercados e dos bancos. Se acabarem com o controlo as deslocações das claques há muito boa gente que vai deixar de conhecer a Europa com viagens pagas pelos nossos impostos.

O que pensas da politica nas curvas?
Não faz sentido em países como Portugal, só divide as pessoas.

Para finalizar deixa-nos um comentário final.
Respeitem a Historia e valorizem a Tradição.



Fonte: UltrasLife

07 dezembro 2008

III Divisão: INCIDENTES ENTRE SS E A POLÍCIA - Lusitano Évora 2-0 Farense



Agente da PSP ferido em desacatos com adeptos do Farense

Polícia foi atingido por uma pedra e teve de receber assistência hospitalar.



Um agente da PSP de Évora ficou ferido na cabeça, depois de ter sido atingido com uma pedra, durante desacatos que terão envolvido adeptos do Farense, revelou uma fonte policial à Agência Lusa. O polícia teve mesmo de receber assistência hospitalar.

Os incidentes ocorreram no final da partida entre o Lusitano de Évora e o Farense, da 12ª jornada do Campeonato Nacional da 3ª Divisão - série F, ganha pelos anfitriões (2-0). Segundo a fonte citada, tudo aconteceu após a polícia ter identificado o líder da claque South Side Boys: «Os adeptos, quando abandonavam as bancadas, arremessaram pedras aos polícias e daí resultou o ferimento no agente. Durante todo o encontro, houve provocações entre os adeptos das duas equipas, com o arremesso de moedas e isqueiros.»

O caso será investigado, já que a polícia pretende encontrar os autores dos desacatos e apurar quem atirou as pedras.

O presidente do Lusitano de Évora, António Brito, explicou, à Agência Lusa que «os adeptos do Farense, quando entraram no recinto, ocuparam a tribuna principal», acrescentando: «Como tinham bilhete de peão, pediu-se para as pessoas serem deslocadas, mas a polícia, com poucos efectivos, teve alguma dificuldade em tirar dali as pessoas.»

O dirigente apontou que a «polícia actuou bem porque usou o bom senso», não tendo recorrido ao uso de força.


Fonte: Lusa



Testemunho de um Ultra Farense presente em Évora



Vou aqui deixar o testemunho do que passou em Évora na tarde de domingo antes, durante e pós o jogo Lusitano de Évora - Farense. Sou um Ultra anónimo do Sporting Clube Farense, anónimo porque sei que o blog está a ser constantemente monitorizado pelo sistema.

Factos: Chegada ao novo complexo desportivo do Lusitano às 14.15 do dia 7 de Dezembro, num autocarro com 45 ultras

-Entrada no campo às 14.30 com bilhetes de cartão jovem de 3,5€, nesse momento uma grande chuvada abateu sobre o local.

-Ultras refugiam-se na cobertura da tribuna da única bancada, local usado para a imprensa e sistema de som do campo.

-Observei que o responsável pelo policiamento era uma sub-chefe, enquanto a colocação de faixas já gritava com os ultras para eles saírem do local de abrigo da chuva.

-Depois das ameaças da mesma senhora em intervir na equipa de arbitragem com o objectivo de adiar o começo de jogo por falta de condições de segurança, os Ultras, depois da chuva abrandar, cederam.

- Recolocação de uma faixa, e nova posição dos Ultras na bancada, imediatamente atrás do banco de suplentes do Sporting Clube Farense.

- Começo do jogo às 15h, devido a pressões de alguns supostos sócios do Lusitano, a sub-chefe exige aos ultras para não colocarem os pés em cima das cadeiras de plástico.

- Ultras ignoram e apenas concentram no apoio vocal à equipa.

- A sub-chefe ameaça que ao intervalo colocará os ultras num local do estádio, nem que levasse um a um.

- Os elementos policiais passaram de 4 antes do jogos a 16-18 até ao intervalo, incluindo secção de transito e elementos de investigação criminal.

- Até ao fim do jogo, 2 ultras foram os da bancada, sem qualquer motivo e usado uma táctica do engano: a sub-chefe pede para falar com um ultra e depois de transpor a barreira policial e isolado do grupo, é colocado fora da bancada.

- A mesma senhora usou um comportamento inexperiente, agressivo, autoritário, desrespeitoso, desleal e traiçoeiro.

- Fim do jogo às 16.55, nenhum comportamento violento foi visto nos ultras do SCF, guardadas as faixas e todo o material, caminhamos para o autocarro.

- Pela mesma forma de deslealdade a mesma Sub-chefe, detêm um ULTRA, forçando a entrada num carro da PSP e deslocando-se a alta velocidade levou para a esquadra.

- Houve depois alguma confusão, e na mesma um elemento policial não fardado agride (acidentalmente) outro elemento policial não identificado com um bastão flexível, toda esta situação, a sub-chefe, não esteve presente, deixando os seus homens sem comando no local.

- Saída de Évora com todos os Ultras às 18.00.



Fonte: PORTUGAL ULTRAS

Ver FOTOS... AQUI

1ª Liga: SUPER DRAGÕES, COLECTIVO 95 E VIII EXÉRCITO NO BONFIM - Vitória Setúbal 0-3 FC Porto


(Fonte: Gdi)