06 dezembro 2008

No Name Boys: MP INVESTIGA "FORNECEDOR" DE BILHETES - Operação “Fair Play” [5]




MP investiga "fornecedor" de bilhetes dos No Name


Suspeitas. Investigação à claque demonstrou que havia elementos com centenas de bilhetes antes dos jogos. Mas nem as escutas nem as vigilâncias serviram para apurar a origem desses ingressos. O Benfica defende-se, garantindo que estes eram comprados nas bilheteiras Como é que elementos dos No Name Boys tinham acesso a 500/700 bilhetes para os jogos do Benfica? Esta é a pergunta que a investigação à claque benfiquista, que levou à prisão preventiva de cinco dos seus elementos, ainda não esclareceu. Segundo adiantou ao DN uma fonte directamente ligada ao processo, "as escutas e a investigação revelam que eles tinham acesso a muitos bilhetes antes dos jogos, na ordem dos 500/700" mas, pelas conversas interceptadas, não dá para identificar o "fornecedor". O interesse dos procuradores da Unidade Especial para o Crime Violento (UECV) do DIAP de Lisboa prende-se com o facto de a distribuição e posse daqueles bilhetes poder ser considerado como um crime de "distribuição irregular de títulos de ingresso", previsto na Lei contra a Violência no Desporto. A pena vai desde 500 dias de multa até três anos de cadeia. Perante tal quantidade de ingressos, a dúvida está na origem dos mesmos. Se foi o Benfica a, informalmente, fornecê-los ou se os elementos dos No Name Boys esperaram pacientemente nas filas da bilheteiras para os adquirir. "O Benfica não deu bilhetes à claque", disse ao DN João Gabriel, director de comunicação do clube, remetando mais explicações para as declarações do assessor jurídico do clube, Paulo Gonçalves, para o DN de 18 de Novembro. Ora, na altura, o jurista afirmou: "Posso garantir que as claques não têm bilhetes mais baratos para os jogos que se realizam no Estádio da Luz. Eles não precisam de descontos, a maioria é sócio com lugar cativo". Quanto aos jogos fora de casa, Paulo Gonçalves declarou que os bilhetes enviados pelo clube visitado são repartidos entre as bilheteiras do estádio e as casas do Benfica. Certo é que, segundo João Gabriel, nenhum dirigente do Benfica foi até agora notificado para prestar declarações sobre os bilhetes que, normalmente, estavam na posse dos No Name Boys. Seja como for, as investigações indiciam fortemente que os bilhetes na posse do núcleo duro da claque seriam, posteriormente, revendido a um preço mais alto... LER mais... AQUI


Fonte: DiáriodeNotícias

3 comentários:

Anónimo disse...

cabroes..
NNos NNao NNos veNNdemos

Anónimo disse...

http://img150.imageshack.us/my.php?image=1228431538750ci3.jpg

Marroquino roubados na Alemnha!!!
ahahahaha

Anónimo disse...

Hehehehe
A origem desses bilhetes ???
Não brinquem com o Zé Povinho !!!
Claro está que os bilhetes vinham
da direcção do 5LB ... E querem
mais legalização do que esta ???
Hihihihihi

Enviar um comentário