17 setembro 2008

FC Porto: SUPER DRAGÕES - Entrevista de Fernando Madureira ao "O Primeiro de Janeiro"





Líder dos Super Dragões sente que o seu trabalho tem sido positivo


'Não estou preocupado com as eleições '


A pouco mais de um ano das primeiras eleições nos Super Dragões, o líder da claque considera que a campanha se faz dia-a-dia.

A legalização das claques portuguesas trouxe muitas interrogações aos membros que já faziam parte das mesmas e aos que queriam entrar, pela primeira vez, nesse apoio em grupo aos respectivos clubes. Dado esse passo, os Super Dragões (SD) passaram a ser a maior claque em Portugal e a quarta maior do Mundo – as três principais são da América Latina –, mesmo tendo havido alguma desconfiança entre os associados. 'Neste momento, temos cerca de 2300 membros nos Super Dragões. Ao início olharam com alguma desconfiança para as inscrições, uma vez que esses dados pessoais são enviados para o CNVD, mas fiz-lhes ver que era a maneira da claque avançar para a legalização. Esperamos ter até 2500 até ao final do ano, apesar de já termos tido entre 2003 e 2004 entre 4000 e 5000 membros', afirmou, a O PRIMEIRO DE JANEIRO, Fernando Madureira, líder da claque «azul e branca». 'Passamos a estar dentro da lei para termos o apoio do Futebol Clube do Porto. É uma forma de proteger o clube para que um dia não nos atirem mais uma pedra', acrescentou. A legalização das claques traz, entre muitas novidades, a realização de eleições, acontecimento único e democrático nos SD que se irá realizar em Dezembro de 2009. «Macaco», como é conhecido, não está preocupado com o acto eleitoral, nem com a possibilidade de surgirem outras candidaturas: 'Não vai ser preciso fazer campanha ao longo da época, a minha campanha é o trabalho que desenvolvo dia-a-dia. Não estou preocupado com as eleições', Rui Teixeira, antigo líder da claque, que já se assumiu publicamente como crítico à legalização da claque e à forma como «Macaco» está a gerir os SD, poderá ser um candidato ao acto eleitoral. Fernando Madureira diz que 'Deus não agrada a todos', e reafirma o apoio maciço que tem do seu lado: 'O Rui Teixeira até pode ter uma minoria, mas eu tenho mais de 90 por cento de pessoas que estão contentes com o meu trabalho', O FC Porto inicia hoje, no Estádio do Dragão, a participação na Liga dos Campeões, frente à equipa turca do Fenerbahçe. Maçado considera que 'é importante entrar com o pé direito na competição', 'Vamos ter 50 bandeiras gigantes a apoiar a equipa', concluiu o líder dos Super Dragões. Fernando Madureira.

Líder dos Super Dragões acredita que a legalização da claque é uma forma de proteger o clube



Europa

Projecção com troca de informações A projecção internacional do clube, presente nas grandes competições europeias, deu possibilidade aos Super Dragões de terem alguns contactos internacionais que permitiram a troca de informações, resultando num melhor conhecimento da forma como as grandes claques de outros clubes europeus apoiavam os seus clubes. As coreografias foram melhoradas.


Material

Qualidade e diversidade nas curvas Também o material usado para incentivar a equipa foi melhorado ao longo dos anos. As apresentações nas curvas dos estádios portugueses e europeus foi acompanhada pela qualidade e diversidade do mesmo que os SD passaram a disponibilizar aos seus membros, embora muitas vezes o Colectivo, outra claque de apoio do FC Porto, suplanta a coreografia dos SD.


Fonte: "O primeiro de Janeiro"

1 comentário:

Anónimo disse...

veNNdidos!

Enviar um comentário