04 abril 2008

Itália: CIAO BAGNA - Boys Parma em comunicado negam confrontos com ultras da Juve



As especulações continuam dias depois da morte de Matteo Bagnaresi, o Ultra do Parma que foi atropelado por um AutoPullmann de adeptos da Juventus. Esta segunda-feira, a claque Boys Parma 77 , apontada como responsável pelos incidentes que resultaram na morte de Bagnaresi defendeu-se das acusações dizendo que não houve encontros nem confrontos entre Ultras das duas equipas rivais.
Na manhã deste domingo, o italiano viajava até Turim para ver a sua equipa enfrentar a Juventus, quando foi atropelado por um Autopulmann de adeptos da Juve. Nas primeiras reconstruções do caso, os Boys acabaram apontados como provocadores dos incidentes – eles teriam ameaçado, com garrafas, os juventini que estavam numa estação de serviço à beira da estrada, entre as cidades de Alessandria e Asti, no norte italiano.

Bargnaresi, de 28 anos, regressava de uma deslocação de apoio à equipa com a restante claque, após ter permanecido três anos longe dos estádios, desde que foi punido por ter-se envolvido em confrontos também numa partida entre Parma e Juventus.

Através de uma nota publicada no seu site oficial, os Boys declararam que não houve confronto entre Ultras ou adeptos rivais: “Foi falado de correntes e bastões, mas nem nós, nem os juventini estávamos armados. Foi falado em Guerras entre Ultras e encontros combinados, mas as duas facções não são dadas a esse tipo de batalhas, mas o ‘Bagna’ (alcunha de Bargnaresi) não foi assassinado por alguém, foi atropelado acidentalmente por um Autopulmann. Os ultras não são carrascos, e sim vítimas”.


Sem comentários:

Enviar um comentário