22 dezembro 2007

Taça UEFA: BRACARA LEGION - Braga 2-0 Estrela Vermelha (3)

PP: PORTO, SUPER DRAGÕES E A OPERAÇÃO "NOITE (Azul e) BRANCA" - JN vs DN


COISAS DA SÁBADO: A DIFERENÇA ENTRE O JORNAL DE NOTÍCIAS E O DIÁRIO DE NOTÍCIAS

No dia em que a operação “Noite Branca” começou a prender suspeitos de serem responsáveis pelo clima de violência no Porto, a comparação entre um jornal de Lisboa, o Diário de Notícias, e um do Porto, o Jornal de Notícias, no mesmo dia 17 de Dezembro, não podia ser mais significativa. O Diário de Notícias falava das biografias e do background dos detidos, fazendo nota, como é óbvio, do seu profundo envolvimento com a claque do FCP, os Super Dragões. Na verdade nenhum destes homens se tornou conhecido por ser segurança na noite, nem por frequentar ginásios e mesmo as suas páginas e vídeos guerreiros (*) nunca tinham merecido muita atenção. Onde eles apareciam era à frente da claque em filmes (a SIC mostrou-os) e em fotos de segurança aos dirigentes do clube. No Jornal de Notícias tudo isto é cuidadosamente omitido e os presos aparecem sem biografia, ou apenas com uma referência casual e singular a essa pertença. De facto, o Jornal de Notícias parece ser um jornal do Casaquistão tal é a ignorância do que se passa à sua volta. Mas não é, é mesmo do Porto e esse é que é o problema: é do Porto e cala.

(*) No Jornal de Notícias nunca se viu. por exemplo, isto? No Jornal de Notícias as letras destas músicas nada tem a ver com o que se passa? De facto só não vê quem não quer ver e é por isso que a estatueta dos macacos que ofereceram a Gandhi está aqui muito bem aplicada.

Fonte: Abrupto


Juve Leo: FERNANDO MENDES - " A Juventude Leonina é o Viagra do Sporting"


Fernando Mendes, líder da claque Juventude Leonina, garantiu ao CM que está tudo resolvido entre o grupo ultra e a equipa de futebol, prometendo apoio total para o desafio de hoje à noite, frente ao Paços de Ferreira.

“A equipa vai ter apoio total. A Juventude Leonina é o Viagra do Sporting. Está tudo bem com a equipa, estão feitas as pazes. Não queremos mais conflitos”, disse, acrescentando que os protestos até tiveram um bom efeito. “Curiosamente, desde que houve contestação, a equipa só tem ganho”, recordou. Fernando Mendes admitiu que “houve excessos”, mas só num caso isolado. “Reconhecemos que nos excedemos, mas só em relação ao presidente [Filipe Soares Franco]”, não incluindo no rol de arrependimentos os cânticos dirigidos ao administrador, Carlos Freitas. A camisola de João Moutinho devolvida pela Juve Leo também são águas passadas para a claque, que pôs de vez água na fervura dos últimos dias. “A camisola do João Moutinho, tal como a do Miguel Veloso, está connosco. Inclusivamente, vamos pedir ao João para a autografar e vamos emoldurá-la na nossa nova sede [foi inaugurada ontem]”. De resto, o capitão do Sporting vai ter direito a uma atenção especial da Juve Leo esta noite. “Vamos exibir uma tarja a dizer ‘João Moutinho és o nosso capitão’, disse Fernando Mendes, que na quarta-feira esteve reunido com Agostinho Abade, presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting.

Fonte: CM

21 dezembro 2007

1ª Liga: TOCHA PROVOCA CONFUSÃO - Benfica 3-0 E. Amadora (3)


Fumo e confusão
POLÍCIA TEVE DE INTERVIR APÓS PRIMEIRO GOLO DOS ENCARNADOS

A Secretaria de Estado da Juventude e Desporto entregou um anteprojecto de lei de combate à ilegalidade e violência das claques ao Conselho Nacional do Desporto e não podia tê-lo feito na melhor altura: ontem, na Luz, um dos grupos de apoio ao Benfica, No Name Boys, lançou uma tocha para o relvado – aquele projecto prevê pena de prisão até 2 anos para o arremesso de objectos – e teve problemas com os agentes da PSP, na sequência dos festejos do 1.º golo dos encarnados. A carga policial fez-se sentir e alguns dos elementos daquela claque foram obrigados a deixar o local até a situação normalizar. A legalidade das claques por parte dos clubes tem sido um tema discutido nos últimos tempos no futebol português e o anteprojecto de lei proposto pela Secretaria de Estado do Desporto prevê que qualquer clube que decida apoiar claques ilegais seja punido com um determinado número de jogos à porta fechada.

Fonte: Record

1ª Liga: NO NAME BOYS, BENFICA 82 (DV) E MAGIA TRICOLOR - Benfica 3-0 E. Amadora (2)




1ª Liga: CONFUSÃO NA LUZ (Sector NN) - Benfica 3-0 E. Amadora (1)

Lei 16/2004: CND - 11 Claques Registadas


A claque Diabos Vermelhos (Benfica), a Frente Leiria (União de Leiria), e a Magia Tricolor (Estrela da Amadora), não concluíram o processo de registo no Conselho Nacional do Desporto (CND) e não poderão ser apoiadas pelos clubes.

Entre as 11 que concluíram o registo, encontram-se as claques do Sporting: Torcida Verde, Directivo Ultras XXI, Juventude Leonina e Brigada Ultras Sporting e as do FC Porto: Associação Super Dragões e Colectivo Ultras 95.

As outras são: Colectivo Maravilhas Associação (Naval 1.º de Maio), Associação Panteras Negras (Boavista), Associação Esquadrão Maritimista (Marítimo) e Mosca Knights Clube (Clube Desportivo Olivais e Moscavide).

Fonte: RTP

Taça UEFA: SORTEIO - Sporting, Braga e Benfica



SPORTING - BASILEIA
WERDER BREMEN - BRAGA
BENFICA - NUREMBERGA



Resultado completo do sorteio



Taça UEFA: RED BOYS - Braga 2-0 Estrela Vermelha (2)


Champions League: SORTEIO dos Oitavos-de-final - FC Porto vs...



FC SCHALKE 04 - FC PORTO



Resultado completo do sorteio

20 dezembro 2007

Belenenses: FÚRIA AZUL - "Seguidores de um símbolo"


Taça UEFA: COREOGRAFIA CENSURADA - Braga 2-0 Estrela Vermelha (1)

A Bracara Legion tem-nos sempre brindado com uma coreografia especial nestes jogos mais importantes no entanto, os mais atentos devem ter reparado que hoje (ontem) tal facto não aconteceu não por falta de ideias ou de material mas sim por uma questão de censura.
A alegada coreografia continha imagens que poderiam incentivar actos de violência e como tal a claque não teve autorização para realizar a dita coreografia. Esta coreografia era composta por uma imagem que ilustrava um combate de boxe entre um boxista do SC Braga e outro do Estrela Vermelha, acompanhada por uma frase que dava o atleta sérvio como KO! Com razão ou não o que é certo é que horas de trabalho e de dedicação dos elementos da claque foram como se costuma dizer "por água abaixo", e esse foi o motivo pelo qual a BL se manteve em silêncio nos primeiros 10 minutos de jogo.


Jornais: DN - Nova lei contra claques ilegais ameaça deixar Estádio da Luz vazio



Entrevista a Laurentino Dias (secretário de Estado do Desporto)... Ler

Claques ilegais levam clubes a jogar em estádios vazios... Ler

Lei 16/2004: ENTREVISTA A LAURENTINO DIAS (secretário de Estado do Desporto) - "Há leis mas ninguém as cumpre"


As claques são os principais destinatários deste projecto diploma de combate à violência e ao racismo?

Temos em Portugal, em termos legislativos, uma experiência que não foi positiva relativamente às claques. Ou seja, há leis mas ninguém as cumpre. Apesar da obrigatoriedade das claques se registarem, em meia dúzia de anos só uma claque, a Torcida Verde, o fez. O apelo que fizemos ao longo do ano para alterar a situação foi bem recebido, pelos clubes e claques. De tal forma que começámos 2007 com uma claque legalizada e vamos terminar com quase uma dúzia.

Não é o caso do Benfica...

Não quero particularizar... A situação das claques do Benfica é conhecida e há que salutar a grande disponibilidade e o que os dirigentes do clube têm feito para alterar a situação.

Qual é o prazo limite para a legalização?

Não definimos prazo para isso.

Mas se este projecto for aprovado as sanções entram em vigor já na próxima época...

Assim esperamos.

O que espera com este projecto de combate à violência?

O principal objectivo é erradicar do desporto a violência, de forma a valorizar a ética e convivência nos espectáculos desportivos. Estimular o convívio, incentivar as famílias a frequentar os recintos. Mas também há que salientar que em Portugal os actos de violência ou racismo não são situações recorrentes, verificam-se excepcionalmente.


Fonte: Diário de Notícias

Lei 16/2004: Claques ilegais levam clubes a jogar em estádios vazios

Os clubes que mantenham o apoio aos grupos organizados de adeptos não legalizados serão penalizados com a realização dos seus jogos à porta fechada. Esta é uma das penalizações previstas no projecto diploma para o combate à violência, racismo e xenofobia da Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto (SEJD), que ainda carece de discussão e aprovação. Se a nova legislação já estivesse em vigor, por exemplo, Benfica e Vitória de Guimarães jogariam os seus encontros em "casa" sem público, o que representaria um enorme prejuízo financeiro.

É que, ao contrário do que se passa com as claques do Sporting e do FC Porto, as dos encarnados e as do Vitória não estão registadas nem tão pouco avançaram com o processo junto do Conselho para a Ética e Segurança no Desporto. Aliás, neste momento, umas dez claques, num universo de quase três dezenas, estão em situação legal, e outras tantas têm o processo em andamento.

"Apenas podem ser objecto de apoio por parte dos promotores do espectáculo desportivo, nomeadamente através da concessão de facilidades de utilização ou cedência de instalações, apoio técnico, financeiro ou material, os grupos organizados de adeptos constituídos como associações, nos termos gerais de direito ou no âmbito do associativismo juvenil, e registados como tal no CESD (...) A concessão de facilidades de utilização ou cedência de instalações a grupos de adeptos que estejam constituídos como associações é da responsabilidade do promotor do espectáculo desportivo, cabendo-lhe, nesta medida, a respectiva fiscalização", lê-se nos pontos 1 e 4 do artigo 12 do diploma, que é muito claro quanto à punição ao clube infractor: "O incumprimento do disposto no presente artigo implica para o promotor do espectáculo desportivo, enquanto as situações indicadas nos números anteriores se mantiverem, a realização de espectáculos desportivos à porta fechada." Um castigo que vem substituir a multa ou interdição de um clube jogar no seu estádio, mas que também nunca foi cumprida, à semelhança da obrigatoriedade do registo das claques (Decreto-lei 16/2004).

O acesso dos grupos organizados aos recintos desportivos também apresenta novidades. Entre elas o facto de os clubes não poderem vender bilhetes em quantidade superior ao número de elementos filiados. E para melhor segurança e fiscalização, os ingressos têm que estar devidamente identificados com o nome do titular.


Fonte. Diário de Notícias

18 dezembro 2007

G12: PORTUGAL ULTRAS 2 - Fórum Portugal Tifo

O Fórum PORTUGAL TIFO pretende a tua opinião... AQUI

Liga de Honra: CONFRONTOS ENTRE ADEPTOS... - Freamunde 1-1 Vizela


... Após apito final,
Momentos dramáticos viveram-se em Freamunde após o causador desta vergonha ter apitado para o final...
Já ao intervalo se adivinhava que aquela bancada estava um barril de pólvora (cerca de 150/200 adeptos visitantes + 350/450 da Casa (incluindo a claque)), mais a ajuda do árbitro e a falta de agentes de autoridade naquela bancada se previa o pior desfecho possível.
Os adeptos Vizelenses sentiam-se felizes com o ponto conquistado e decidiram provocar os adeptos Freamundenses que saíam do estádio, ou com cânticos de bom natal, ou com o habitual "povo de merda"... pois é, o certo é que naquela bancada estavam bastantes adeptos de Freamunde e em Freamunde JAMAIS, alguém gozará com a nossa cara... ainda para mais com o Sangue a escaldar e cabeça quente, e o inevitável aconteceu, muita pancada se viu por aquela rua de paralelos, os adeptos do Vizela corriam, ou provocavam, podemos dizer que os que corriam, ficaram sem Sapatilhas e os que provocaram, esses arrependeram-se de ir a Freamunde nesse Domingo, os confrontos terminaram com a chegada da ambulância que chegou a grande velocidade, porque se fosse pela Polícia as coisas terminariam de forma ainda pior (se possível) convém dizer que estes ditos senhores da autoridade chegaram passado 15 minutos após o final do jogo, para aí sim, escoltar os adeptos vizelenses... Alguns Feridos, e o terror espalhado na cara de muitas crianças que choravam assustadas...




E AGORA, DE QUEM É A CULPA?!
DE QUEM SE PREOCUPA EM NÃO DEIXAR ENTRAR BANDEIRAS E ESTANDARTES NO ESTÁDIO.... ESTAMOS FARTOS SR. HERMÍNIO LOUREIRO, PREOCUPE-SE COM A SEGURANÇA DOS ADEPTOS E NÃO COM A LEGALIZAÇÃO DAS CLAQUES E PREÇOS DOS BILHETES, PORQUE A CONTINUAR ASSIM, NÃO HA NINGUÉM NOS ESTÁDIOS,




PREÇOS ELEVADOS + INSEGURANÇA
=
ESTÁDIOS VAZIOS


...







17 dezembro 2007

1ª Liga: ADEPTOS DO VITÓRIA NO DRAGÃO - FC Porto 2-0 V. Guimarães


1ª Liga: FÚRIA AZUL E NO NAME BOYS - Belenenses 1-0 Benfica




16 dezembro 2007

ACABPortugal: SPOTTERS AGRIDEM ADEPTOS... DO BELENENSES - Benfica 1-1 Milan (2)


Mail enviado por um colega de luta....

"No dia 28 no jogo do Benfica-Milan estava eu e mais dois amigos na central junto á comunicação social, quando me dirigi para junto da claque do Milão onde tirei fotos à claque pois já antes o tinha feito ás claques do Benfica, simplesmente por ser adeptos de futebol e gostar da festa envolvente. Ao tirar as referidas fotos, spotters incluindo simplesmente por estarem na objectiva da máquina. Como se comprova pelas fotos, os diversos Spotters aparecem, os mesmos após nos verem ali sentados, ficaram um pouco fora de si sem razão aparente nem motivos. Será por pertencermos a um clube simpático (Belenenses) e fazermos parte da claque Fúria Azul, neste caso estávamos como adeptos de futebol e não como membros de claques como acontece por inúmeras vezes, até mesmo porque vivemos numa democracia onde existe a liberdade de escolha e opção clubista. Após efectuadas algumas dessas fotos, neste caso da claque Diabos Vermelhos pertencente ao Benfica, o Sr. Saramago chefe dos Spotters deu ordem para 5 outros elementos virem ter connosco sem motivo aparente, os mesmo vieram na nossa direcção e nós incrédulos sem saber o que eles vinham fazer, tendo provocado uma surpresa enorme para os adeptos que nessa zona se encontravam devido ao brutal aparato que esses 5 elementos estavam a fazer ao se dirigirem para nós. Ao chegarem perto de nós foi-nos pedido que os acompanhassem ao que cumprimos criteriosamente até junto dos WC situados no 3º Piso do estádio onde já se encontravam mais dois elementos dessa força e o tal Sr. Saramago.
Sem saber para onde iríamos e a razão pela qual estaríamos a ser levados para parte incerta os elementos dos spotters começam a elevar o tom de voz, berrando connosco, perguntando de forma exaltada o que estaríamos ali a fazer e porque estaríamos a tirar fotos, perguntando se seria para gozar com eles. Ao que nós perplexos com tais afirmações simplesmente porque estávamos a tirar umas fotos à claque como foi referido anteriormente e que eles aparecem simplesmente porque estão na objectiva. Mas se fosse esse problema bastava que nos fosse pedido para que apagássemos as fotos onde eles aparecem, seja lá porque razão. Nós tínhamos em nosso poder 2 máquinas sendo que por casualidade apenas uma delas tinha as referidas fotos a que eles se referem. A partir desse momento é que veio o terror todo para meu lado (detentor da maquina com as referidas fotos), o Sr. Saramago agarra-me brutalmente pelo ombro e dá-me ordem de prisão sem me dizer porquê, o mesmo leva-me passando por elementos do corpo de intervenção e ao passar pela porta que dá acesso ás escadas para se descer do 3º piso, sendo levando para um sitio onde ninguém nos pudesse visualizar nem mesmo as cameras do estádio. Após passar por essa dita porta agarrado por ele e mais um colega dele, este ultimo agride-me com o rádio na cabeça onde me parte a cabeça e me deixa a deitar sangue, após esse incidente lamentável descemos as primeiras escadas e o mesmo me empurra com a máxima violência para o canto dessas escadas e me começa a sovar brutalmente com pontapés e socos, tendo sido agredido sem dó nem piedade, fazendo ameaças pessoais e para nós não lhes chamar-mos nomes que costumamos chamar quando estamos em grupo. Sempre houve e sempre haverá troca de palavras entre claques e policia mas que não passam daí a não ser nesta situação lamentável. Nunca pensei que isto me pudesse acontecer e que apenas existia nos filmes pois continuaram-me a agredir violentamente, principalmente das partes baixas, e onde proferia frases como “És um homem ou és um rato”, eu em pânico só pedia desculpa de uma coisa insignificante mas pensando que me rebaixando ele pararia com o tormento que se estava a torna aqueles minutos que pareciam horas de agressões barbaras onde apenas me vinha uma coisa à cabeça, a Morte. De repente o mesmo pára e eu pensando que já atinha acabado por ai pegou novamente em mim e começou a descer novamente as escadas em caminho ao posto do estádio da luz a dizer que estava detido por eu, que tinha sido brutalmente agredido, o tinha agredido a ele. Após ter-mos descido provavelmente uns 3 pisos, na cave num canto das escadas voltou a acontecer o mesmo que me tinha acontecido anteriormente, sempre a levar pelo corpo todo sem parar e sempre a ouvir aquelas palavras provocatórias frisando sempre a frase “És um homem ou és um rato”.
Após algum tempo de espera lá me levaram finalmente para o posto onde se encontravam já os meus dois amigos a serem identificados por assistir a um jogo de futebol. Encontrava-me numa situação degradante devido à quantidade de sangue que me corria da cara. Depois de toda aquela violência e de agressões múltiplas lá me revistaram encostado a uma mesa onde posteriormente chamaram os bombeiros para virem cá abaixo para tratar dos meus ferimentos. Os bombeiros mal me viram, ficaram com cara de pânico o que me alarmou mais ainda e disseram logo que se tratava de um traumatismo craniano e pediram um ambulância de urgência para que fosse de imediato para o hospital de Santa Maria. Após me fazerem um pequeno tratamento e limparem as feridas na cabeça e na boca lá fui para a maca dos bombeiros e os bombeiros vendo aquele clima de terror perguntavam o porquê de estar naquela situação ao qual respondi com medo de represálias do Sr. Saramago e seus colegas que tinha caído. Com medo de voltar a viver tudo aquilo de novo e se desta vez tinha conseguido sobreviver na próxima não sei o que poderia ter acontecido tal era a violência e o prazer que eles tinham ao infligir os golpes contra a minha pessoa. Posteriormente fui levado para o hospital Santa Maria mas sempre escoltado sobre detenção por dois spotters, um na ambulância e outro num renault clio que seguia á frente da ambulância, supostamente por agressão a um deles. Após chegar ao hospital fui levado para uma sala de tratamentos e as próprias enfermeiras não ficaram convencidas com a desculpa da queda nas escadas mas preferi continuar com aquela versão pelo medo que estava a passar, como estava sobre detenção, mesmo a medica que me suturou após 2 horas de espera a mesma me disse na cara que estava a mentir mas eu lhe disse que para ficar escrito no papel preferia que ficasse assim. Pelas 23h00 sai do hospital sobre detenção e levado por dois Sporting no renault clio deles para a esquadra de benfica. Após lá chegar todo dorido e sem saber o que me ia acontecer fiquei sem saber o que fazer. Após entrar fui posto numa cela sem as mínimas condições, tendo que tirar os atacadores o cinto e um cordão que tinha na camisola. Ainda lhe consegui perguntar o que me ia acontecer e o mesmo (Saramago) me disse que iam só fazer o expediente e depois iria á minha vida e no dia seguinte iria a tribunal. Após fazer um telefonema que tinha direito, lá fiquei nos calabouços a olhar para aquelas 4 paredes onde estava um frio enorme. Após provavelmente uma hora lá me deram um dos telemóveis, porque o mesmo não parava de tocar e então lá consegui atender com autorização da polícia que era um amigo meu preocupado porque nem uma satisfação lhes foi concedida sobre o meu paradeiro. Ao telefone expliquei onde estava e não lhe quis ali revelar nada do que se passava. O mesmo amigo chegou pelas 01h00 á esquadra para saber o que se tinha passado comigo e os spotters deram autorização para que pudesse falar comigo e passado um tempo deixaram sair da cela e ficar num corredor ao lado dele. Após os mesmos terem feito toda a burocracia, por volta das 02h50 saímos após ter assinado os papéis que tinha que levar para me apresentar no tribunal ás 10h00 de quinta-feira. Entregaram-me as minhas coisas ficando com um dos telemóveis não sei se para uso próprio ou de seus familiares pois não me foi dado o motivo e a camera que tinha as fotos dos mesmos. Finalmente lá consegui sair dali e bastante aliviado pelo que tinha acontecido ter acabado principalmente as tareias que levei no estádio da luz. No dia seguinte pelas 10h00 lá estava eu no tribunal á espera de me chamarem e o Sr. Saramago apareceu também. O mesmo começou logo a perguntar se não tinha aparecido nada no blog do acab portugal porque o mesmo diz que eu colaborava com o blog e mandava fotos para lá, pura mentira porque eu só visito o blog como qualquer outra pessoa. Quando fui chamado para inquérito, quando um senhor que lá estava começa a dizer o que lá estava escrito, que eu estava a ser acusado de agressão ao agente de autoridade, ao qual não percebi porque no caso o agredido fui eu e brutalmente como não se faz a um animal. Não sabia o que fazer e só de imaginar que ele estava na parte de fora da sala fiquei em pânico de reviver tudo o que tinha passado no dia. O que voltei a dizer foi que tinha caído isto devido à enorme pressão psicologia à qual fui sujeito. A frio sei que errei mas na altura estava muito mal psicologicamente e foi o que me pareceu mais seguro para mim pois eles não deixam de ser polícias. Após sair do inquérito só quis mesmo sair dali e ir para casa. Dois dias depois de já conseguir falar do assunto resolvi falar com diversas pessoas competentes e contar o meu caso e por conselho das mesmas decidi avançar com queixa e levar o caso até aos limites e levar o caso a tribunal arranjando logo na altura uma advogada. Decidi revelar o que sucedeu comigo e sei que irei ser motivo de gozo por parte desse Sr. Saramago e os seus colegas mas apenas quero com isto divulgar mais um caso de abuso dos ACAB. Como eu disse a alguns amigos as dores do corpo vão passando mas o psicológico muito dificilmente me vai passar tão depressa como as dores do corpo."


Mais um caso...entre centenas!


FC Porto: SUPER DRAGÕES - Ameaçam PP com processo

Os Super Dragões estudam a possibilidade de processar Pacheco Pereira por difamação tendo em conta as declarações do comentador na última edição do programa Quadratura do Círculo, na SIC Notícias. Pacheco Pereira estabeleceu uma relação directa entre a claque mais representativa do FC Porto e a onda de violência na cidade portuense.

"É demagogia pura", disse ao PÚBLICO Fernando Madureira, líder dos Super Dragões que entretanto estuda o caso com
o advogado da claque.
"Somos a maior claque da cidade do Porto e por isso o óbvio é associar a vaga de crimes à claque. Se os crimes tivessem acontecido em Lisboa, o mais simples era dizer que tinham sido provocados por claques ligadas ao Sporting ou ao Benfica", comentou Madureira, lembrando que a "claque é grande" e que engloba diversos "grupos e classes sociais". "Há polícias, há ladrões... não somos mais do que uma micro-sociedade", resumiu Fernando Madureira, que não quis alongar-se no tema, mas que prometeu estudar o caso e, se for caso disso, avançar com um "processo por difamação" contra Pacheco Pereira.

Fonte: Público